O que Você Encontrará ao Visitar Petar? Cavernas, Grutas, Cachoeiras, Mirantes!

cavernaspetar

 

Quem nunca sonhou em viver uma aventura no maior estilo Indiana Jones? Ou ainda andar pela mata como o Tarzan? Que tal explorar as cavernas no Parque Estadual Turístico do Alto Ribeira, mais conhecido como PETAR? Por aqui, turistas do Brasil e do mundo têm a oportunidade de realizar este sonho aventureiro.

 

Desde quando conhecemos a região do Parque de PETAR, nos maravilhamos com a chance de um magnifico trecking dentro de diversas cavernas.

 

A região do Alto Ribeira, no interior do estado de São Paulo e perto do Paraná, é um dos lugares mais legais do Brasil para fazer ecoturismo em uma viagem de final de semana. Se você quiser conhecer todos os núcleos, tranquilamente precisará de pelo menos 5 dias na região.

O parque fica em um local isolado, em meio a maior reserva de Mata Atlântica do mundo, com cavernas pouco exploradas pelo homem e algumas das cachoeiras mais bonitas do Brasil. Não por acaso que a região é considerada Patrimônio Mundial da Humanidade pela Unesco.

 

Bem próximo do PETAR também é possível visitar o Parque Estadual da Caverna do Diabo. Esta é mais famosa caverna brasileira, com áreas que merecem ser exploradas em câmera lenta. Você pode visitar a Caverna do Diabo tanto na ida quanto na volta do PETAR, pois fica no caminho. Dependendo do seu planejamento ou horário que for chegar/sair, pode dar um pulo por lá pois não comprometerá sua agenda, já que a visita a esta caverna não leva mais do que 1 hora.

CIDADE DE IPORANGA

 

Iporanga hoje é uma cidade conhecida como “Capital das Cavernas”,  pois abriga o PETAR. Sua população vive basicamente do turismo. O Centro Histórico da cidade é bem modesto, ainda assim, foi tombado pelo Condefaht e a cidade é reconhecida como Patrimônio da Humanidade pela Unesco. Há no centro da cidade a Igreja Matriz, construída no início do século XX e um Museu, com artefatos e móveis históricos da região, além dos poucos edifícios patrimoniais que sobraram.

A cidade oferece inúmeros experiências radicais e de cunho do escoturismo. Obedecendo a locais adequados dentro do parque, critérios e técnicas para cada atividade o visitante pode praticar seu esporte predileto como: espeleologia, rapel, trekking, bóia cross e mountain bike.

Igreja Matriz

 

PETAR – PARQUE ESTADUAL TURÍSTICO DO ALTO RIBEIRA

 

Localizado no sul do estado, a 330 km da capital paulista, cerca de 5hs de viagem, o parque conta com ótima infraestrutura para receber turistas, ecoturistas, aventureiros e estudantes. O Centro de Visitantes é bem completo, com informações sobre a formação das cavernas, da fauna e flora do parque, uma parada obrigatória, principalmente para quem viaja com crianças.

O PETAR é considerado uma das Unidades de Conservação mais importantes do mundo, abriga uma das maiores reservas de Mata Atlântica do Brasil, dezenas de cachoeiras, sítios arqueológicos, paleontológicos, além das mais de 300 cavernas.

Nas visitas as cavernas o guia nos passa diversas informações sobre as formações rochosas e arquiteturas das cavernas.

Estas foram algumas informações que nos passaram e recorri há internet para me ajudar a compor este parágrafo e explicações:

A formação montanhosa e a densa vegetação presentes na região, funcionam como uma barreira aos ventos que vêm do Atlântico Sul, causando uma alta precipitação chuvosa. A ação da água ácida nas rochas calcáreas durante milhares de anos, propiciou a formação de cavernas com piso, paredes e tetos ornamentados por inúmeros espeleotemas (estalactites, estalagmites, colunas, cortinas, etc.). No PETAR são encontradas cavidades naturais de diferentes tipos e dimensões, sejam horizontais (chamadas de grutas ou cavernas) ou verticais (chamadas de abismos).

Considerando o PETAR, o Parque Estadual Intervales, o Parque Estadual Carlos Botelho e Estação Ecológica de Xitué praticamente como uma única área, temos mais de 200.000 hectares de mata contínua. Isto é suficiente para que possamos encontrar espécies de amplo território tais como a Onça-pintada, o macaco Mono-carvoeiro e o Gavião-real. Porém é bastante difícil encontrar esses animais nas trilhas e lugares turísticos mais freqüentados.

Além destas espécies encontramos ainda no parque mamíferos como o Veado-mateiro a Irara e a Lontra. Inúmeras espécies de aves como o Papagaio-peito-roxo, a Jacutinga e outros pássaros de vários tipos.

A riqueza cultural da região é muito marcante. Artesanatos (cerâmica, cestarias, entalhes em madeiras), festas e comemorações tradicionais, assim como grande conhecimento de plantas medicinais, evidenciam um profundo enraizamento das comunidades que aí se instalaram. Sítios arqueológicos e históricos remontam uma história de quase 10.000 anos de ocupação humana.

 

OS 4 NÚCLEOS DE VISITAÇÃO DO PETAR

 

NÚCLEO SANTANA

O Núcleo Santana está localizado a 3 Km do Bairro da Serra em Iporanga. Este núcleo é cruzado pelo Rio Betari que é um afluente do Rio Ribeira de Iguape e recebe as águas de várias cavernas vivas. Seu leito é bastante pedregoso e acidentado e as águas de uma transparência sem igual. Próximo à entrada do Núcleo Santana encontramos um quiosque, onde iniciam-se as trilhas que levam às cavernas distantes, dentre elas a trilha para a Caverna Água Suja que acompanha o Rio Betari em quase toda sua extensão. Cruzando o rio você chega à Caverna, e se desejar continuar, a trilha vai bem adiante até as magnificas cachoeiras das Andorinhas e Betarizinho.

Além da Caverna da Água suja, e mais próximo à entrada do Parque pode-se visitar também a Caverna Santana, que dá nome ao Núcleo e é sem dúvida a mais requintada em formações e labirintos. Ainda próximo à entrada está a Caverna Morro Preto, a qual cansa um pouco o explorador pela escadaria de mais de 210 degraus (um visitante contou degrau por degrau e depois nos contou!) até chegar à sua entrada. Diz-se que quando do descobrimento desta caverna, foram encontrados vestígios de habitação pré-histórica da mesma. Certamente por estes motivos é que o Núcleo Santana é o mais visitado.

 

NÚCLEO CABOCLOS

Caboclos foi a primeira sede do Parque e localiza-se no coração do PETAR. Com relevo de planalto e altitude mais elevada, constitui-se ponto de partida para visitas em cavernas.

No Núcleo está situada a interessante Pedra do Chapéu e várias trilhas como a do Mirante e a Sete Reis que conduzem a cavernas tais como Chapéu, Aranhas, Água Sumida, Arataca, Pescaria, Desmoronada, Teminina, entre outras.

Ainda neste núcleo estão as Cachoeiras Sete Reis e Maximiniano.

 

NÚCLEO OURO GROSSO

Inaugurado em 1998 por ocasião das festividades do quadragésimo aniversário do PETAR, a sede do Núcleo Ouro Grosso fica junto ao Bairro da Serra e tem como atrativo principal a Caverna Ouro Grosso.

Próxima à entrada desta caverna está uma gigantesca Figueira com raízes gigantescas que pode-se passar por entre elas de pé.

 

NÚCLEO CASA DE PEDRA

O Núcleo Casa de Pedra conta com uma base de fiscalização e controle turístico. Do centro da cidade de Iporanga até este ponto são aproximadamente 10km em estrada de terra, que em alguns trechos possui pitorescas pontes de madeira para passagem de veículos.

A partir daqui segue-se por uma bela trilha que acompanha o Rio Maximiniano chegando depois de uma longa caminhada até a Caverna Casa de Pedra.

Pela trilha encontram-se exemplares típicos da Mata Atlântica tais como Figueiras, Bromélias, Pau-Brasil e Perobas.

 

CAVERNAS DO PETAR ABERTAS A VISITAÇÃO NOS 4 NÚCLEOS (SANTANA, OURO GROSSO, CABOCLOS E CASA DE PEDRA)

 

 

CAVERNA DE SANTANA

 

4 - Caverna de Santana (135)

 

Sem dúvida é a caverna mais linda do PETAR. Possuí cerca de 7 km de extensão, com salões magníficos. É muito utilizada para aulas de Educação Ambiental e para fotografias. Nela estão os Salões das Flores, São Paulo, São Jorge, Takeupa e algumas imagens e curiosidades como o ‘Buraco do Segredo’, ‘Pata do Elefante’ e ‘Cabeça do Cavalo’. Muitos desses Salões são de visitação extensiva ou restrita.

Somente 800 metros abertos à visitação.

A visitação dura no mínimo 2 horas dependendo do seu ritmo e principalmente do guia que os acompanhar. As entradas ocorrem em grupos com até 08 pessoas + 01 monitor, com intervalos de 20 minutos entre os grupos, a partir das 09h00 horas até às 15h00.

 

4 - Caverna de Santana (132)

 

 

CAVERNA DO MORRO PRETO

 

2 - Caverna do Morro Preto (2)

Localizada no Núcleo Santana possui sítios arqueológicos, grandes salões e abismos. A entrada é de grande impacto visual. Ela possui junção com a Caverna do Couto.  No passado foram encontrados indícios de vida pré-histórica dentro da Caverna Morro Preto.

A visitação dura no mínimo 1h30 dependendo do seu ritmo e principalmente do guia que os acompanhar. Entradas ocorrem em grupos com até 08 pessoas + 01 monitor, com intervalos de 20 minutos entre os grupos, à partir das 08h00 até às 16h00.

 

2 - Caverna do Morro Preto (67)

 

 

CAVERNA DO COUTO

 

5 - Caverna do Couto (1)

 

Localizada no Núcleo Santana é uma interessante opção de passeio espeleológico. Sítios arqueológicos, galeria de rios subterrâneos, cachoeiras e pórticos. A Caverna do Couto fica próxima à Caverna Morro Preto. Esta caverna é praticamente um conduto de drenagem de águas provenientes da serra da Onça Parda.

A visitação dura no mínimo 1h30 dependendo do seu ritmo e principalmente do guia que os acompanhar. As entradas ocorrem em grupos com até 08 pessoas + 01 monitor, com intervalos de 20 minutos entre os grupos, a partir das 8h00 até às 16h00.

 

5 - Caverna do Couto (65)

 

 

CAVERNA ÁGUA SUJA

 

2 - Caverna Agua Suja (3)

 

Localizada no Núcleo Santana. Para se chegar até ela é necessário utilizar a Trilha do Rio Betari de fácil acesso, outro atrativo à parte. Ela é uma caverna gigantesca, com grandes salões e cortada por um rio. É visita obrigatória para quem deseja saber algo mais sobre espeleologia. Galeria de rio perene, grandes abismos, desmoronamentos, e aventura, onde todo o percurso é feito por dentro de um rio subterrâneo.

 

A visitação dura no mínimo 3h dependendo do seu ritmo e principalmente do guia que os acompanhar. As entradas ocorrem em grupos com até 08 pessoas + 01 monitor, com intervalos de 20 minutos entre os grupos, à partir das 08h00 até às 14h00.

 

2 - Caverna Agua Suja (95)

 

CAVERNA DO CAFEZAL

 

9 - Caverna do Cafezal (7)

 

Esta é a cavernas mais simples que conhecemos. Não há muito o que explorar ou fazer.

 

A visitação dura no mínimo 1h dependendo do seu ritmo e principalmente do guia que os acompanhar. As entradas ocorrem em grupos com até 08 pessoas + 01 monitor, com intervalos de 20 minutos entre os grupos, à partir das 08h00 até às 12h00.

 

9 - Caverna do Cafezal (29)

CAVERNA ALAMBARI DE BAIXO

Localizada no Núcleo Ouro Grosso, há pouco mais de 1Km da Pousada das Cavernas, a caverna traz emoção na travessia do rio, pequenas escaladas e muita adrenalina. Talvez a caverna mais divertida e de mais fácil acesso para quem pretende iniciar suas atividades no mundo subterrâneo.

 

A visitação dura no mínimo 2h dependendo do seu ritmo e principalmente do guia que os acompanhar. As entradas ocorrem em grupos com até 08 pessoas + 01 monitor, com intervalos de 20 minutos entre os grupos, à partir das 08h00 até às 16h00.

 

CAVERNA OURO GROSSO

Localizada no Núcleo Ouro Grosso, é uma das cavernas que oferece mais adrenalina na região. Sua entrada é muito pequena e tem quase 100% do seu curso seguindo um rio subterrâneo. Algumas passagens nesta caverna só podem ser vencidas com ajuda de cordas.

 

Apenas um trecho de 200 metros encontrasse aberto à visitação.

 

A visitação dura no mínimo 1h30 dependendo do seu ritmo e principalmente do guia que os acompanhar. As entradas ocorrem em grupos com até 08 pessoas + 01 monitor, com intervalos de 20 minutos entre os grupos, à partir das 08h00 até 16h00.

 

 

CAVERNA DA LAJE BRANCA

Seu pórtico é muito bonito pela altura (130 metros) e pelas gotas que caem do teto, grandes salões com dunas de areias enfeitam o seu interior. De 1.200 metros, 400 são turísticos.

Na sua boca é realizado o Rapel da Laje Branca (135 metros).

 

 

CAVERNA DA CASA DE PEDRA

Presente no Núcleo Casa da Pedra, seu portal é o maior do mundo, cerca de 250 metros de altura. Ela é formada pelo Rio Maximiniano, que corta a montanha. Sua travessia é restrita, podendo somente ser feita a trilha que leva até sua boca. Vale a pena fazer a trilha, o final é surpreendente.

 

CAVERNA TEMININA

Presente no Núcleo Caboclos, as dolinas (aberturas no teto) que ela possuí tornam ela uma caverna muito diferente, exótica. Ótima para fotografias.

 

CAVERNA CRISTAL

Presente no Núcleo Casa de Pedra, está é uma caverna pequena, de fácil acesso e que é considerada uma das mais ornamentadas do PETAR. Nela há centenas de espeleotemas raros. Localiza-se numa propriedade particular.

 

 

CAVERNA DESMORONADA

Presente no Núclo Caboclos, é considerada por muitos uma das cavernas mais lindas do PETAR. Ela faz uma travessia numa montanha, dando de ‘cara’ para o Vale da Ilusão. Está localizada no Núcleo Caboclos. Os raios de luz que entram pela sua maior boca são de causar arrepios.

 

CACHOEIRAS QUE SÃO POSSÍVEIS CONHECER NA REGIÃO DO PETAR

 

No PETAR existem mais de 20 cachoeiras, algumas com até 50 metros de altura. Ótimas para a prática do cascading, rapeis e é claro, fotografias e um belíssimo banho.
Há também algumas cachoeiras subterrâneas, escondidas no interior das cavernas, como a Cachoeira da Caverna da Água Suja, pequena, GELADA, mas que é extremamente convidativa à um banho na escuridão.

 

CACHOEIRA DAS ANDORINHAS E BEIJA FLOR 

Nas entranhas do Vale do Bethary, uma das trilhas mais bonitas de toda a Mata Atlântica. Águas cristalinas, corredeiras, canteiros naturais, bocas de cavernas, cannyons, calcáreos e duas enormes cachoeiras próximas uma da outra justificam o esforço dessa caminhada.  Duração mínima de 4 horas.

 

5 - Cachoeira Andorinha (6)

5 - Cachoeira Andorinha (3)

 

BEIJA FLOR

 

6 - Cachoeira do Beija-Flor (51)

6 - Cachoeira do Beija-Flor (40)

CACHOEIRA DAS ARAPONGAS

Esta magnífica queda d’água fica no caminho entre o Bairro da Serra e Apiaí. Sua queda de mais de 50 metros, pode ser admirada tanto da base da cachoeira, como do mirante, onde sai o rapel que atravessa o véu branco que a água forma. A duração é de aproximadamente 30 minutos. A chegada à base da cachoeira é bastante íngreme, mas o esforço compensa a belíssima visão.

 

CACHOEIRA DO BETARIZINHO

Fica a 50 metros da Cachoeira das Andorinhas. Com menos água que sua vizinha, ela permite que o visitante entre debaixo de sua queda. A sua piscina natural permite até mesmo alguns saltos. Perfeito para fotos. O local é muito escorregadio, com isso todo cuidado deve ser tomado. Acesso pelo Núcleo de Santana. 3 horas de caminhada até ela. Nível médio.

 

CACHOEIRA DO COUTO

Pequena queda mas muito bonita para se fazer fotos e tomar um banho. Sua água é muito gelada, pois ela sai diretamente de uma caverna, Caverna do Couto. Vale a pena conhecer e experimentá-la. Esteja com a câmera fotografica em mãos. Acesso pelo Núcleo de Santana. 05 minutos de caminhada até ela. Nível fácil.

 

 

CACHOEIRAS DO SEM FIM

Complexo formado por 3 lindas cachoeiras. Em todas é possível entrar debaixo de suas quedas. Na primeira pratica-se rapel. Elas estão dentro de uma propriedade particular. Sendo necessário pagar um ingresso na entrada. Acesso pela estrada principal, em direção à cidade de Iporanga. 05 minutos de caminhada até a primeira das cachoeiras. Nível fácil.

 

 

CACHOEIRA DA CAVERNA DA ÁGUA SUJA

 

Pequena queda d´agua dentro da escuridão da Caverna da Água Suja. Fica no final do percurso turístico. Serve de batizado para quem vem ao PETAR, é regra número 01 entrar nela e na sequência fazer um ‘blackout’ (apagar as luzes). Acesso pelo Núcleo de Santana, fica dentro da Caverna da Água Suja. 40 minutos de caminhada até a entrada da caverna e depois mais 1 hora e meia de caverna. Nível médio. 

2 - Caverna Agua Suja (101)

CACHOEIRA DA CAVERNA DO OURO GROSSO

Segunda de uma sequência de até 4 cachoeiras dentro de uma das cavernas mais ‘radicais’ do PETAR. Chegar até ela é uma aventura única cheia de adrenalina. O banho é merecido, nem se percebe o gelo da água. Acesso pelo Núcleo Ouro Grosso, fica dentro da Caverna do Ouro Grosso. 10 minutos de caminhada até a entrada da caverna e depois mais 1 hora de caverna. Nível médio.

 

CACHOEIRA SETE REIS

 Está localizada no Núcleo Caboclos. Rodeada de árvores nativas encravada no meio da Mata Atlântica. Lugar ímpar. Acesso pelo Núcleo Caboclos. 2 horas e meia de caminhada até sua base. Nível médio.

 

 

PISCINA DO RIO BETARI

Local ideal para dar um mergulho. Fica no ao lado das principais pousadas e campings do PETAR, no Bairro da Serra. No verão é local de encontro de toda a comunidade e ponto de partida para a atividade de Bóia Cross (Nível 01). Localiza-se no Bairro da Serra, trilha para o Núcleo do Ouro Grosso.

 

MIRANTES NA REGIÃO DO PETAR

 

MIRANTE DA BOA VISTA

Avista-se todo o Vale do Rio Betari. No fundo estão algumas das principais cavernas e atrativos do parque. Lugar magnífico. O pôr ou nascer do sol é algo que provoca arrepios. Agora, observar a noite desse ponto da foto, faz você se sentir entre as estrelas, entre o céu.

Acesso de carro pela estrada Apiaí-Iporanga. 20 min.

 

 

MIRANTE DO NÚCLEO DE SANTANA

Vista do Vale do Rio Betari. Ao fundo estão as cavernas de Santana, Morro Preto, Couto e Água Suja. Observam-se os paredões de rocha cálcarea no vale.

Acesso pelo Núcleo de Santana. Carro ou caminhando. 5 min.

 

MIRANTE DO BAIRRO DA SERRA

Avistam-se todo o Bairro da Serra. Ao fundo vê-se o Rio Betari, todo sinuoso, correndo por entre as montanhas. Dá para ouvir o canto dos galos e o som do próprio rio.

 

OUTRAS ATIVIDADES NA REGIÃO DO PETAR

 

LUAL NA BEIRA DO RIO

Após um longo dia de caminhadas, nada melhor que reunir a galera e ir fazer um lual na beira do Rio Betari. Fogueira e violão, combinação perfeita.

Melhor lugar: ao lado da Piscina do Rio Betari, caminho do Núcleo Ouro Grosso.

 

QUILOMBO DO IVAPORUNDUVA

Os quilombos são registros de uma belíssima história de lutas e de organização e respeito, do homem. Retratam séculos de convivência harmoniosa.

O Quilombo do Ivaporunduva é uma mostra clara disso. Hoje possuí estruturas e monitores formados para atender grupos de escolas. Não deixe de conhecer um pouco sobre esta história.

Localiza-se na estrada entre Iporanga-Eldorado. Para chegar é necessário atravessar o Rio Ribeira de canoa de madeira ou de balsa.

 

 

CENTRO HISTÓRICO DA CIDADE DE IPORANGA

O “homem-branco” chegou onde hoje é a cidade de Iporanga, em 1576. Hoje já são quase 500 anos de histórias. A cidade possui um centro histórico tombado e considerado um patrimônio da humanidade, pela UNESCO / ONU.

A Igreja Matriz é o símbolo, ao lado de casarões do século passado.

 

 

OBSERVAÇÃO DE OVNIS

Tema intrigante e totalmente estranho. Todos acham o mesmo até presenciarem alguns fenômenos de luzes que ocorrem no Vale do Rio Betari, mas a dúvida continua, o que seriam as ‘bolas de fogo’ sobrevoando o vale?!

Centenas de moradores locais e turistas já presenciaram esse acontecimento. Vindo ao PETAR, separe uma noite para ir até o Mirante da Boa Vista e observar esse fenômeno nada estranho.

 

 

APLICATIVO CAVERNAS E TRILHAS

 

Você pode ter na palma de suas mãos um excelente aplicativo que lhe da estas referências!

Aplicativo para Android sobre os parques em SP

 

Veja na integra como foi todo nosso passeio:

 

O que Você Encontrará ao Visitar Petar? Cavernas, Grutas, Cachoeiras, Mirantes!

 

5 Dicas para Quem vai Visitar o PETAR e a Caverna do Diabo pela Primeira Vez!

 

Onde se Hospedar e Como Chegar no PETAR – Iporanga

 

Cavernas do PETAR – 1º Dia – Núcleo Santana – Trilha Morro Preto + Caverna Morro Preto + Trilha Caverna Santana + Caverna Santana + Caverna Couto


Cavernas do Petar – 2º Dia – Núcleo Santana – Trilha Rio Betary + Caverna Água Suja + Cachoeira Andorinha + Cachoeira Beija-Flor + Caverna Cafezal

 

Cavernas do PETAR – 3º Dia – Caverna do Diabo – Percurso Curto

 

Cavernas do PETAR – 3º Dia – Núcleo Ouro Grosso: Caverna Ouro Grosso, Caverna Alambari de Baixo, Cachoeira do Sem Fim, Esticadinha na Reserva Betary e por fim a Caverna do Diabo – Percurso Completo

 

Cachoeira do Meu Deus em Eldorado – Região do PETAR

 

Passeios Radicais em PETAR – Rapel, Bóia-cross, Canyoning, Tirolesa, Corrida de Aventura e Muito Mais!

 

E você já foi para o PETAR?

O que achou?

Qual foi roteiro?

Conte-nos e deixe suas duvidas abaixo!

 

 

Jeff & Paty

Com Pé na Estrada

www.compenaestrada.com.br

 

Faça parte da comunidade Com Pé na Estrada!

 

Siga-nos no Facebook: http://www.facebook.com/compenaestrada

Faça parte do nosso Grupo no Face – https://www.facebook.com/groups/compenaestrada/

Siga nosso Insta: @ComPenaEstrada1 – https://instagram.com/compenaestrada1/

Veja nossos vídeos no Youtube: https://www.youtube.com/channel/UCgEwxFyLGrpgmJdqHKZdZxA

 

Viajou? Conheceu algum destino novo? Conte-nos sua experiência que ela será publicada no blog! https://compenaestrada.com.br/viagem-do-leitor/

 

Mande suas dúvidas e/ou sugestões por e-mail: compenaestrada1@gmail.com

 

Seguro Viagem: Adquira seu Seguro Viagem com a Mondial Seguros nos Banners do Blog e ganhe 15% de desconto!

 

Booking: Toda compra realizada através dos banners do Booking em nosso Blog, o Com Pé na Estrada ganha uma comissão, mas você não tem nenhum custo extra, apenas nos ajuda a manter o blog ativo!

 

Marque suas fotos com a hashtag #compenaestrada

Anúncios

9 comentários em “O que Você Encontrará ao Visitar Petar? Cavernas, Grutas, Cachoeiras, Mirantes!

  1. Pingback: Cavernas do PETAR – 1º Dia – Nucleo Santana – Trilha Morro Preto + Caverna Morro Preto + Trilha Caverna Santana + Caverna Santana + Caverna Couto | COM PÉ NA ESTRADA

  2. Pingback: Cavernas do PETAR – 2º DIA – Núcleo Santana – Trilha Rio Betary + Caverna Água Suja + Cachoeira Andorinha + Cachoeira Beija-Flor + Caverna Cafezal | COM PÉ NA ESTRADA

  3. Pingback: Cavernas do PETAR – 3º Dia – Caverna do Diabo – Percurso Curto | COM PÉ NA ESTRADA

  4. Pingback: Cachoeira do Meu Deus em Eldorado – Região do PETAR | COM PÉ NA ESTRADA

  5. Pingback: 5 Dicas para Quem vai Visitar o PETAR e a Caverna do Diabo pela Primeira Vez! | COM PÉ NA ESTRADA

  6. Pingback: Passeios Radicais em PETAR – Rapel, Bóia-cross, Canyoning, Tirolesa, Corrida de Aventura e Muito Mais! | COM PÉ NA ESTRADA

  7. Pingback: Cavernas do PETAR – 3º Dia – Núcleo Ouro Grosso: Caverna Ouro Grosso, Caverna Alambari de Baixo, Cachoeira do Sem Fim, Esticadinha na Reserva Betary e por fim a Caverna do Diabo – Percurso Completo | COM PÉ NA ESTRADA

  8. Pingback: Onde se Hospedar e Como Chegar no PETAR – Iporanga | COM PÉ NA ESTRADA

  9. Pingback: Roteiro de 3 Dias em PETAR – Núcleo Santana, Núcleo Ouro Grosso, Caverna do Diabo, Cachoeiras | COM PÉ NA ESTRADA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s