Roteiro para Ilhabela em 4 dias – Reveillon

Ilhabela é um paraíso muito próximo de São Paulo que poucos desfrutam. É incrível pensar que há uma ilha gigantesca tão próxima de nossa costa capaz de literalmente abrigar uma cidade inteira com toda sua infraestrutura necessária para seu funcionamento tanto na baixa temporada quanto na alta temporada!

Ilhabela

Nós passamos o Reveillon de 2013 para 2014 junto com um casal de amigos em Ilhabela. Foi espetacular.

 

Segue um roteiro que elaborei apenas para ajudar aqueles que desejam passar alguns dias na ilha: 1º Dia

 

– Chega a Ilhabela

– Travessia pela balsa

– Chegada ao hotel

– Praia do Perequê

– Jantar na Vila (Centro Histórico)

 

2º Dia

 

– Pico do Baepi

– Trilha Cachoeira do Gato

– Trilha Cachoeira da Laje

– Tour pelo Centro Histórico

 

3º Dia

 

– Parque Municipal das Cachoeiras
– Cachoeira da Toca

Trilha da Cachoeira da Pancada D’água

– Vila (Centro Histórico)
– Praia do Curral

– Jantar na Vila (Centro Histórico)

 

4º Dia

 

– Praia da Pacuíba
– Praia da Armação
– Praia do Pinto
– Praia Garapocaia e Pedra do Sino
– Mirante da Praia de Barreiros

– Jantar na Vila (Centro Histórico)

Capa Ilhabela

Ilhabela está localizada no eixo São Paulo – Rio, próxima de cidades como Ubatuba, Paraty, Angra dos Reis e Ilha Grande. Distante 210 quilômetros da capital paulista, e a 440 quilômetros da cidade do Rio de Janeiro.

Ilhabela.10

Nós levamos de São Paulo até o Hotel Pelicano (falo mais dele a frente) que ficamos, cerca de 6hs de viagem… Só na balsa ficamos quase 2hs…

É o preço que se paga por querer passar o réveillon em Ilhabela. Eu não ligo para o trânsito desde que o passeio valha a pena!

mapa-ilhabela

 

TRAVESSIA PELA BALSA

DSC_0042

Para entrar em Ilhabela é obrigatório a passagem pela balsa, pois trata-se de uma ilha, não sendo possível chegar por terra.

Travessia de Balsa, costuma demorar bastante tempo podendo chegar a horas e mais horas.

DSC_0058

HÁ 2 FORMAS DE ATRAVESSAR PELA BALSA:

1 – ENTRANDO NA FILA JUNTO A MAIORIA DAS PESSOAS

Existe uma taxa de preservação ambiental que é cobrada na saída de Ilhabela cujos valores são:

Motos: R$ 2,50
Carros: R$ 6,50
Utilitários: R$ 10,50
Veículo de excursão: R$ 26,00
Microônibus e caminhões: R$ 39,50
Ônibus: R$ 50,00

* fonte de informação: http://www.ilhabela.sp.gov.br/

DSC_0064

2 – ACESSANDO A BALSA COM HORÁRIO AGENDADOHORA MARCADA: tarifas, horários e condições.

Ambas pagas, mas com valores diferentes para cada situação/escolha.

A travessia de balsa para Ilhabela tem horários e preços diferenciados, dependendo do dia e da forma escolhida (hora marcada o valor é mais alto). Para o retorno de balsa sentido Ilhabela – São Sebastião só se paga se for com hora marcada.

A reserva para hora marcada pode ser feita com prazo mínimo de 24 horas e máximo de até 30 dias, ao ligar para Hora Marcada tenha em mãos: Data, hora da travessia e marca, modelo, cor e placa do veículo.
O Hora Marcada funciona todos os dias, inclusive aos sábados e domingos, das 9h às 17h. A ligação é gratuita.

Agendar sem dúvida é muito mais viável, mesmo sendo mais caro. Agendamos a volta pois como iriamos trabalhar na manhã seguinte, ficamos com medo de pegar hiper cheio. Mas no fim das contas não tinha fila alguma :S

DSC_0070

TEMPO DE TRAVESSIA

O tempo de travessia é em torno de 20 minutos.

O bacana é que você descer do carro e ficar curtindo a paisagem. Se estiver ventando fica muito mais gostoso, pois você consegue sentir a brisa do mar em seu rosto!

DSC_0028

HORÁRIO DA BALSA

A balsa funciona 24hs por dia:

  • De a 2a. a domingo, das 06h as 24 h, de meia em meia hora.
    • De a 2a. a domingo, das 24h as 06 h, de uma em uma hora.

Em situação de trânsito normal, três balsas operam para transporte de veículos.
Movimento Intenso: Entram em operação até seis balsas com embarque e desembarque contínuo.

 

CAPACIDADE DA BALSA

A capacidade é de 40 a 55 veículos.

 

INFORMAÇÕES E CONTATOS DA BALSA DE ILHABELA

Telefones:
• Travessia Balsa: 0800 773 3711
• Balsa Hora MarcadaHORA MARCADA: tarifas, horários e condições.

 

ESTADIA

Hotel Pelicano

Ficamos no Hotel Pelicano

 

Você pode fechar suas estadias pelo Booking! Nós sempre fechamos as viagens com eles. Se você clicar em qualquer um dos banners de nosso site, será direcionado ao site do Booking e caso feche a hospedagem através deles, nós ganhamos uma pequena comissão! Teoricamente atuamos como “representantes comerciais” do Booking. Mas você NÃO PAGA NADA A MAIS POR ISSO! Apenas nos ajuda a manter o blog ativo e colaborativo!

Booking

Por ser Reveillon pagamos em 5 diárias para o casal o valor de R$ 1.500,00.

DSC_0276

Escolhemos este hotel pois ele é um dos poucos que estão literalmente de frente para a praia não precisando caminhar ou usar o carro. O Hotel Pelicano está localizado na Praia do Perequê, na avenida principal de Ilha Bela. Ao lado do hotel tem uma agência de turismo, sendo bem prático para quem quiser fechar algum tipo de passeio.

DSC_0235

Há também bares e restaurantes bem próximos, podendo ir a pé. Inclusive um pequeno centrinho com mercado e farmácia estão a poucos minutos de distância.

DSC_0243

Contatos do Hotel:

Tel.: (12) 3896-1213
E-mail: pelicano@hotelpelicano.com.br
Site: www.hotelpelicano.com.br

 DSC_0358

DSC_0356

DSC_0229

DSC_0215

 PASSEIOS: TRILHAS + CACHOEIRAS + PRAIAS

 

PARQUE MUNICIPAL DAS CACHOEIRAS

DSC_0311

Neste parque há várias cachoeiras para visitar:

Visitamos o Parque Estadual de Ilhabela. O parque funciona na baixa temporada de segunda-feira a sexta-feira das 8h às 17h e na alta temperada todos os dias no mesmo horário.

DSC_0299

O Ingresso para entrada no parque custa R$ 12,00 por pessoa.

Endereço: Praça Coronel Julião de Moura Negrão, n°115 – Vila Centro/ Ilhabela

 

TRILHA DA CACHOEIRA DA PANCADA D’ ÁGUA

DSC_0292

Percurso (ida e volta): 720 metros

Nível: baixo
Atrativos: Mata Atlântica, 3 quedas d’água

É a trilha mais curta e acessível aberta à visitação.

A trilha da Cachoeira da Pancada d´Água é de acesso fácil, pode-se chegar de carro a poucos metros da primeira queda. Fica próxima à Praia da Feiticeira, no sul da Ilha e é chamada de três tombos pois são três as quedas d´água que formam o complexo.

Ideal para quem quer caminhar pouco, tomar um banho rápido e mesmo assim ter experiência de caminhar em meio à Mata Atlântica preservada.

Horário de funcionamento para todas as trilhas: domingo a domingo das 8h às 17h

DSC_0297

DSC_0298

DSC_0300

DSC_0301

DSC_0302

DSC_0306

DSC_0308

DSC_0309

CACHOEIRA DA ÁGUA BRANCA

Esta é a maior cachoeira de Ilhabela com 65 metros, formando cinco poços de águas clarinhas e perfeitos para banhos. O acesso é feito a partir da portaria do Parque Estadual e a caminhada dura uma hora.

Conversando com algumas pessoas do local, descobrimos (apesar de não termos nos atentado a isto do carro) que a a cachoeira da Água Branca já foi a mais visível de toda a Ilha. Quem sai da balsa e se dirige para o norte, pode ver o que restou da cachoeira no percurso de carro, olhando à direita ao passar sobre a primeira ponte da estrada.

Neste relato ficamos sabendo que infelizmente a queda d’água já foi bem mais imponente tendo sido utilizada para mover a turbina da antiga usina hidrelétrica que gerava toda a energia da Ilha. Hoje, após ter seu curso de água represado por uma barragem de pedras, entre a nascente do rio e a cachoeira, pouco se pode ver da cachoeira que ali existia. No linguajar popular para uma estrutura deste porte, é um “mijinho de água”…

O percursos é de fácil acesso com 05 trilhas para diferentes cachoeiras, com 2.500 mts de comprimento, aproximadamente 2 horas de caminhada.

Endereço: Rua José Bonifácio, 843

Depois de ver as quedas d’água é possível continuar seguindo as placas até chegar no “almirante”, que são duas torres e de lá tem uma visão melhor das quedas d’água e da mata que cerca o parque.

Em seguida conhecemos o “Museu da Usina”, que era a Usina Hidrelétrica CESP que falei anteriormente. No museu tem uma grande turbina antiga e nele funciona a Secretaria Municipal do Meio Ambiente. Essa Usina gerava energia para a cidade até a década de 1970, quando foram instalados cabos submarinos que atravessam o canal de São Sebastião e levam energia elétrica do continente para a ilha.

Dentro do Parque também fica o Viveiro Municipal Aroeira, que não fomos visitar.

DSC_0314

DSC_0318

DSC_0320

DSC_0326

DSC_0332

 

O pessoal nesta área fica dando mortais e caindo em um pequeno trecho de água que de fato é bem fundo, assim como fazendo da rocha um escorregador. Parece bem divertido, mas da mesma forma bem perigoso.

DSC_0353

DSC_0354

CACHOEIRA DA TOCA

 

Há um custo de R$ 10,00 para acesso a cachoeira, pois é uma propriedade particular o qual o dono da fazendo o transformou em uma atração turística pelo atual dono da fazenda. Crianças menores de 10 anos não pagam.

DSC_0123

Diz a “Lenda de Borges”, que aquele lugar era ponto de descanso dos traficantes de escravos que chegavam à ilha pela Baía de Castelhanos e a atravessavam para chegar ao continente para comercializar escravos na Vila e em São Sebastião.

DSC_0130

Histórias a parte está cachoeira é a mais famosa de Ilhabela. Ela é muito boa e tranquila para banhos e aventuras – a ducha forte despenca de uma altura de três metros e as diversas quedas formam longos tobogãs com cerca de 50mts. Não tem perigo nenhum de se cortar, se estiver de shorts é bem emocionante, pois desliza muito rápido e a queda se dá em uma área de água represada BEM FRIA mas também funda, garantindo que não haverá acidentes na queda.

DSC_0196

A Toca, que dá nome ao local, é uma grande gruta ao lado da qual a cachoeira cai. O rio passa por dentro da gruta, desembocando num pequeno escorregador. O local era sede de um antigo engenho de cana de açúcar, que produzia uma das melhores marcas de aguardente da região.

DSC_0102

DSC_0121

Ali é possível ver de perto o alambique que produzia a cachaça. A entrada para a cachoeira da Toca fica logo no início da estrada de Castelhanos. Não há como se perder: existem varias placas indicando o caminho, e todo mundo na região pode indicar como chegar até ela.

Toda a caminhada não dura mais de 20 minutos se fizer direto. Mas se for parar e se divertir nos tobogãs, facilmente você gasta mais de 1h no local.

DSC_0162

DSC_0186

CACHOEIRA DO GATO

Esta trilha é complicada de chegar pois leva em torno de 40 minutos de caminhada em trilha que sai da ponta esquerda da praia de Castelhanos – mas vale a pena. A cachoeira tem 80 metros de queda, formando piscina naturais de águas transparentes. A água escorre de um paredão rochoso quase vertical, e numa segunda queda, de cerca de 15 metros, cai reta sobre um grande poço.

O local é grandioso, sem paralelo em todo o litoral de São Paulo. A cachoeira é tão grande que, mesmo localizada no meio da mata fechada, pode ser vista do mar, pelos barcos que passam na baía de Castelhanos. A força da água, que desce do alto do paredão rochoso, é enorme. Um banho debaixo dessa gigantesca ducha é uma experiência inesquecível. Abaixo da queda principal há pelo menos outras cinco pequenas quedas, com poços de águas cristalinas, excelentes para um mergulho.

CACHOEIRA DA LAJE

Este é um percurso com uma sequência de várias poços e cachoeiras. Achamos um tanto quanto desgastante, pois são poços e mais poços, alguns bem pequenos em meio a mata e quase nada de atrativo.

Esta trilha fica ao sul da Ilha, na trilha que liga a ponta da Sepituba (último local ao sul da Ilha onde é possível chegar de carro) à praia do Bonete (maior e mais tradicional comunidade caiçara da região). Do ponto onde é necessário estacionar o carro, são cerca de 40 minutos de caminhada pela floresta. Uma seqüência de poços vai descendo a montanha, até que o rio acaba desaguando no mar. Na direção oposta, para o alto da montanha, também há varios poços e quedas d’água que. A trilha passa dentro do Ribeirão da Lage, não há como errar. Atravessando o rio há uma pequena picada à direita, que leva para a queda principal e o grande escorregador.

Onde está: no sul da Ilha, na trilha que une a Ponta da Sepituba à praia do Bonete, toma-se um caminho de aproximadamente 04 km.

Como chegar:
siga com o carro para o Sul, até o final da estrada; daí siga pela trilha, numa caminhada de aproximadamente 1:20 hora; não é necessário a companhia de guias.

 

A VILA (CENTRO HISTÓRICO)

DSC_0210

A Vila (como é conhecido o Centro Histórico) inicia logo na Praça Coronel Júlio de Moura Negrão, onde encontra-se a fonte d’água dessa praça, antigamente era um pelourinho.

DSC_0090

Aproveitamos para ver a Igreja Matriz de Nossa Senhora da Ajuda e Bom Sucesso e a antiga Casa da Câmara e Cadeia, que ficam no quarteirão ao lado.

DSC_0286

A Igreja Matriz foi construída pelos escravos entre os anos de 1697 e 1718, foi inaugurada em 1806. Seu estilo colonial, passou a ganhar traços barroco após as reformas de meados do século XX.

A antiga Casa de Câmara e Cadeia, que também abrigou o Fórum, este prédio possui arquitetura colonial e recebeu sua torre em uma reforma ocorrida no início do século XX.

À frente da Igreja e ao lado da antiga Casa de Câmara e Cadeia está a estátua de Jesus Cristo crucificado, feita pelo artista plástico Gilmar Pina.

Seguimos nosso passeio pela Rua do Meio, que é cheia de lojas, edifícios históricos e onde fica a Secretaria Municipal da Cultura, local onde apreciamos uma exposição de arte.

DSC_0071

DSC_0267

DSC_0278

DSC_0280

CONHECENDO AS PRAIAS

Ilhabela-mapa

PRAIA ILHA DAS CABRAS

DSC_0402

Esta praia é o máximo! Um pequeno trecho de areia e mar onde vimos muitos peixinhos coloridos bem no raso. Jogávamos algumas amendoins na água e imediatamente enchia de peixes ao nosso redor. É possível encontrar além de peixes coloridos, estrelas-do-mar e cavalos marinhos.

DSC_0431

DSC_0412

DSC_0427

DSC_0434

Depois descobrimos que esta praia é um Santuário Ecológico Submarino protegido por lei da caça e pesca submarina.

PRAIA DA FEITICEIRA

praia-da-feiticeira-ilhabela
Ao sul, a 6 quilômetros da balsa, entre a Praia do Portinho e a do Julião, a Praia da Feiticeira é uma das mais famosas de Ilhabela.

A Praia da Feticeira tem de 250 metros de areia grossa em formato de tombo é procurada por quem deseja sossego. Duas cachoeiras desaguam entre a praia e a costeira ao sul.

Antigamente, o local abrigava um engenho, na Fazenda São Matias. Um casarão em estilo colonial ocupa toda a ponta esquerda da praia.

O acesso à praia se dá passando pelo casarão e por uma cachoeira artificial que deságua na praia, construída pelos antigos donos da fazenda. O mar calmo e claro também é propício para os praticantes de mergulho.

 

PRAIA DO PEREQUÊ

Esta foi a praia onde ficamos hospedados, como falamos no início.

praia-pereque-ilhabela

A Praia do Perequê sempre foi um ponto de embarque e desembarque de canoas caiçaras e barcos tradicionais de pequeno porte. É onde também se localiza os principais comércios do bairro e um dos points para a prática do kitesurf e outras modalidades de esporte náutico.

Possui quisoque/bares em toda sua extenção. É uma praia de mar calmo, ótima para levar crianças sem preocupação, contando também com playgrounds a beira-mar, coqueiros e muita arvore para trazer sombra nos dias de sol forte. A Praia do Perequê está próxima dos principais comércios de Ilhabela e é totalmente avistada da avenida principal.

Com ciclovia por toda sua orla, é também a preferida de praticantes do kitesurfe e do windsurfe. Com 820 metros de extensão e muitos coqueiros, esta praia oferece uma excelente infraestrutura com estacionamento, duchas de água doce, quiosques, bares e restaurantes. Dela pode-se ver o melhor pôr do sol da região central da ilha.

PRAIA DE CASTELLANOS

Praia-de-Castelhanos-Ilhabela

A Praia de castelhanos tem acesso por uma estrada de 22 quilômetros, que corta a Ilha no sentido oeste à leste, exuberante flora da Mata Atlântica. A praia tem aproximadamente 1.500 metros de extensão, onde é possível a prática do surf ou um passeio de canoa. O mar é um convite aos mergulhadores para apreciar o maravilhoso mundo marinho existente no local.

 

PRAIA ENGENHO D’ÁGUA

Nas ruas próximas a esta praia, funcionam muitas baladas e bares que varão a noite com muita música e diversão.

engenho-d-agua
Localizada a 5 quilômetros da balsa e bem próximo ao Centro Histórico, esta é uma das praias mais frequentadas por praticantes de esportes náuticos, em especial o iatismo. De fácil acesso, da estrada já se pode ver o mar.

Muito tranquila, a praia é uma ótima opção para a família. Com boa infraestrutura, possui estacionamento, chuveiro e bar. Uma escola de vela está instalada no local.Em frente à praia, está localizada a Fazenda Engenho D’água, construída no século XVII e grande produtora de açúcar e aguardente na época.Tombada pelo Condephaat (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico) em 1945, ainda guarda muitas características originais como os porões dos escravos, o que originou algumas lendas sobre o local.

PRAIA DO BONETE

bonete

Praia do Bonete – Localizada ao Sul da ilha, é preciso seguir uma trilha de 12 km de extensão que se inicia na Ponta de Sepituba, passa pelo Parque Estadual de Ilhabela e atravessa três cachoeiras com águas cristalinas.

praia-bonete-ilhabela
Considerada pelo respeitado jornal britânico ‘The Guardian’ uma das dez praias mais bonitas do Brasil, esta praia de areias claras e mar agitado é habitada pela maior comunidade tradicional caiçara do município. Sua orla é ladeada de árvores chapéu-de-Sol, no mar, as ondas formadas pelo vento sul, faz a alegria dos surfistas.

A caminhada dura de 3 a 6 horas. Outra maneira de chegar ao local é pelo mar, navegando em tradicionais canoas caiçaras ou barcos de passeio, contornando a Ponta da Sepituba, no extremo Sul da ilha. Esta praia repleta de chapéus-de-sol, com mais de 600 metros de extensão, ondas que chegam até 3 metros, fazem do local o paraíso dos surfistas.
A praia é habitada por uma comunidade tradicional caiçara e que preserva a riqueza de sua cultura tradicional. Ao visitar a comunidade do Bonete seja responsável e respeite os moradores locais. O ecoturismo deve gerar benefícios para o turista e também para aqueles que o recebem! É recomendável o acompanhamento dos monitores ambientais.

REVEILLON

E assim terminamos nosso roteiro por Ilhabela. Foi uma bela queima de fogos com mais de 20 minutos de duração.

É muito bacana que da ilha conseguimos também ver a queima de fogos em Caraguatatuba e praias do entorno que ficam na margem da costa brasileira.

DSC_0375

DSC_0373

DSC_0372

DSC_0365

DSC_0360

E você já foi para Ilhabela? Conte-nos sua experiência!

Deixe suas dúvidas e comentários abaixo!

 

 

Jeff & Paty

Com Pé na Estrada

 

 

Sigo-nos no Facebook: http://www.facebook.com/compenaestrada

Faça parte do nosso Grupo no Face – https://www.facebook.com/groups/compenaestrada/

Siga nosso Insta: @ComPenaEstrada1 – https://instagram.com/compenaestrada1/

Mande suas dúvidas e/ou sugestões por e-mail: compenaestrada1@gmail.com

Seguro Viagem: Adquira seu Seguro Viagem com a Mondial Seguros nos Banners do Blog e ganhe 15% de desconto!

Booking: Toda compra realizada através dos banners do Booking em nosso Blog, o Com Pé na Estrada ganha uma comissão, mas você não tem nenhum custo extra, apenas nos ajuda a manter o blog ativo!

Anúncios

2 comentários em “Roteiro para Ilhabela em 4 dias – Reveillon

  1. Pingback: Paraty/RJ – 3º dia – Passeio de Jeep + Cachoeira da Pedra Branca + Cachoeira do Tobogã + Cachoeira do Tarzan e Alambiques! | COM PÉ NA ESTRADA

  2. Gostei da narrativa simples, porém objetiva e clara sobre Ilhabela, local que pretendo visitar nos próximos dias. Obrigado pelas dicas e informações.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s